Madame Charme: pra quem curte o lifestyle parisiense!

Madame Charme (Harpercollins, R$35-40) é um livro no estilo de diário. A autora, Jennifer Scott, documenta não só o seu intercâmbio de seis meses à Paris, como lista ensinamentos que tirou da sua host mother parisiense.

Jennifer, quando jovem, fez essa viagem de estudos com a turma da faculdade. Ela, estadunidense, foi com quilos e quilos de roupas e cacarecos, como se a sua vida dependesse disso. Uma típica garota consumista.

Imagem: Amazon/Reprodução

A Madame Charme é o codinome da anfitriã. A mulher é casada, com filhos já grandes, tem um emprego de meio expediente e faz trabalho voluntário. O que mais surpreendeu a Jennifer foi como a Madame Charme tinha uma rotina extremamente cheia, mas conseguia exalar tamanha sofisticação nas tarefas mais simples do dia.

 

É uma leitura rápida e leve, com vários momentos engraçados por causa dos micão tour da Jennifer. Alguns ensinamentos são exagerados, mas a maioria são super viáveis ou possíveis de se adaptar à nossa realidade. Não é lição de moral, é uma inspiração de vida.

 

Da convivência, a Jennifer faz várias observações sobre o estilo de vida da Madame Charme. Cada capítulo do livro é uma situação (geralmente dela passando vergonha com alguma coisa), terminando com uma lista do que aprendeu naquele dia. O diferencial da história é que não é daquelas que impõe regras, do tipo “você tem que fazer isso pra ser uma parisiense”. São pequenos toques que você pode adaptar à sua vida, não necessariamente imitando a Madame Charme. Até porque cada um tem a sua realidade.

De tudo que a Jennifer absorveu da Madame Charme, podemos destacar como a francesa faz as suas tarefas com prazer. Ela transformava os seus afazeres em pequenas alegrias, deixando o dia mais leve. Se fazemos as coisas com desgosto, provavelmente o nosso dia vai ser um lixo, né? Não temos como escapar das obrigações, então por que fazer tudo parecer uma tortura?

 

Outros ensinamentos que a Jennifer traz da sua experiência que podemos incorporar no nosso dia-a-dia:

 

Cultive um guarda-roupa enxuto: essa já é velha. Ter (poucas e boas) peças que funcionam valem muito mais que altas opções que não servem pra nenhuma ocasião. As francesas costumam manter cerca de 10 peças, algo que não precisamos adotar de imediato. Mas as poucas roupas que elas têm suprem as suas necessidades. Sem perder o estilo! Uma blusa branca básica e jeans pode ser um look poderoso se você tem uma atitude à altura.

 

Valorize a qualidade: todo dia é um dia especial pras francesas. Não só se vestir bem, você se sentindo bonita e completa deixa o dia ainda mais alegre.

 

Não se apegue à trapos: não só pelo visual, insistir em peças já gastas não acrescenta em nada; é só lixo que você fica guardando. Não se apegue à roupas ruins.

 

Novo materialismo: se você quer sair pra comprar uma coisa em específico, não volte pra casa com várias coisas que se apaixonou pelo caminho. Acumular é sinônimo de bagunça.

 

Você pode comprar Madame Charme no site da Amazon.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *