Ninguém Vira Adulto de Verdade: os Quadrinhos da vida real

Imagem: Sarah Andersen/Reprodução

O livro “Ninguém vira adulto de verdade”, de Sarah Andersen, é uma coletânea das HQs feitas pela autora. Esses quadrinhos são postados na sua página Sarah’s Scribbles, que conta com mais de 2 milhões de curtidas no ano de 2017. A obra aborda de forma cômica questões como autoestima, relacionamentos, problemas no trabalho, entre outras paranoias de um jovem adulto. É um suspiro de alívio no sentido de: você não está sozinho.

Com uma tirinha diferente em cada página, os quadrinhos não têm ordem cronológica. São situações diversas da vida cotidiana que a autora chama de “jovem de 20 e poucos”. Essa é a fórmula que faz o seu trabalho um sucesso entre jovens introvertidos e esquisitões. A autora traz em forma de quadrinhos acontecimentos e peculiaridades do dia-a-dia de forma cômica. A maioria das histórias é relacionada ao universo feminino, como menstruação, cólicas, pêlos, entre outros elementos.

Imagem: Doodle Time in Portugueses/Reprodução

Os personagens não são só humanos. Tem o útero, que sempre tá na espreitar de tornar a vida da Sarah num inferno. O coelho de estimação que aparece como a voz da razão, entre outros. Também existem personagens de apoio, que dão veracidade às situações, como aquelas pessoas inconvenientes que falam besteira e deixam você com vontade de matar um. Resumindo, a personagem é uma jovem adulta tentando lidar com dilemas dessa fase de “quase adulto por completo”. Isso que é o mais legal: nós, leitores, acabamos por nos enxergar na personagem, refletindo sobre nossas inseguranças retratadas nesses quadrinhos.

Aquela dor de amar uma brusinha e ver o preço.

Imagem: Doodle Time in Português/Reprodução

O que torna as histórias de Sarah divertidas é como estas nos remetem à acontecimentos ridículos de nossas próprias vidas. À primeira vista pode-se pensar que o livro é uma bíblia de clichês, mas as situações são tão pontuais, tão específicas, que é como se a autora estivesse nos observando: e ela só ilustra aquilo que acontece com ela, em particular. É engraçado porque nos vemos na personagem, de traços grosseiros e caretas.

Imagem: Doodle Time in Portugueses/Reprodução

Os quadrinhos ocupam a página inteira, apresentando pouco diálogo. O forte das histórias é como os problemas que a personagem tem que lidar são ilustrados de forma lúdica. O trabalho da autora é inteiramente em preto e branco e com pouco diálogo. Como dito anteriormente, a graça está nas expressões faciais da personagem, sendo as falas um fator secundário, dependendo da temática.

 

O livro Ninguém Vira Adulto de Verdade está disponível no site da Saraiva.

 

 É como se fôssemos abraçados por esses quadrinhos e ganhássemos um tapinha nas costas pra mostrar que não estamos sozinhos nesse limbo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *